segunda-feira, fevereiro 15

O Salão de festas

Tudo começa com a música calma e constante que leva todos para um lugar distante, uma daquelas músicas que parece familiar, sem cantor, apenas os instrumentos dançando em harmonia com as pessoas no salão, tudo muito colorido e cheio de vida.
A festa parece estar simplesmente perfeita, sem nenhum problema. Porém o problema é que a festa não tem autonomia e quem dá o ambiente são as pessoas, nesse salão de festas só podem entrar mascarados, um baile de máscaras! Que divertido!
Cada pessoa dentro dessa festa está usando uma mascara diferente, mas como saber quem é quem no meio de tantas mascaras? Afinal uma pessoa poderia trocar sua mascara e assim parecer outra completamente diferente, contanto que se porte de maneira diferente certo?
Claro, todos usamos mascaras metaforicamente, mas o que essas mascaras dizem sobre as pessoas que as vestem? Tem que existir um motivo para um sujeito escolher uma mascara de coringa ao inves de uma de elefante, nada mais óbvio que isso. Mas se cada mascara diz um pouco sobre a pessoa que está vestindo ela, se uma pessoa tem várias mascaras portanto ao observarmos atentamente cada uma dessas mascaras é possível descobrir mais do que o proprio rosto da pessoa diz.
Como um espelho que reflete uma imagem virtual de um objeto real, as máscaras metafóricas refletem uma necessidade ou até mesmo uma vontade da pessoa se expressar, seja escondendo o seu rosto para assumir um papel ou tirando uma mascara da frente por um momento, toda troca de mascaras deixa o rosto do mascarado nú por alguns instantes e é nesse momento em que se pode ler as intenções de uma pessoa.
Entretanto nenhuma mascara é perfeita, é preciso dois buracos para os olhos.Mas o que esses buracos significam metaforicamente?Essas vazões nas mascaras nos mostram muito sobre a personalidade real, já que atrás da máscara está a face verdadeira, e são em ações mal pensadas , reações instintivas e palavras mal-medidas que se percebe quem realmente é a pessoa.
E depois de algum tempo as mascaras caem, todas, sem exceção  com ou sem maiores problemas mas sempre acabam caindo. Após suas quedas as mascaras nos revelam uma ultima coisa: A velocidade com a qual a pessoa troca de máscaras, porque isso mostra o quanto essa pessoa está acostumada a passar por situações aonde suas máscaras são derrubadas ou arrancadas a força.

Depois disso...são algumas taças de vinho, uma dança divertida, algumas risadas e quem sabe um final satisfatório e quem sabe algumas cotoveladas para os pouco afortunados.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. apenas os olhos não conseguem acompanhar as mascaras.. podemos faze-la cair apenas com a arma fatal (olhar)

    ResponderExcluir