sábado, setembro 25

Uma mulher

Fecho os olhos,e com as mão sinto o cabelo macio e levemente bagunçado, desenho com as pontas de meus dedos os seus limites, tracejando o contorno alvo de sua existência, brincando com até onde vai aquele corpo quente.
Sorrio e sinto sua boca me beijando levemente meus lábios, depois sinto seu rosto delicado deitado em meu peito e seus cabelos longos me fazendo carinho involuntariamente junto de seus movimentos, que tentam  se aconchegar em mim.
Abro os olhos e podia jurar, mas não.Não estava lá, apenas não estava, me virei e fechei os olhos, senti seu corpo se apertando contra o meu, mas impaciente, dormi.
Depois disso o resto é resto,no final uma cortina vermelha de veludo cai e tudo continua como se nada tivesse acontecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário