quarta-feira, julho 13

Poetas por todos os lados

Como existem poetas hoje em dia!
Poetas em todos os cantos
e são tantos que é impossível saber o nome de todos.
Eles vem de todos os lugares,
de casas boas, ruins, dentro de ônibus,
debaixo de viadutos, das chaminés, das torneiras,
inundando tudo com uma correnteza de palavras confusas.
Contudo algo me faz sentir um vazio em suas frases.
Atrás dos versos, nas entrelinhas, nos pensadores.
Não saberia dizer o que é, mas está ali. Escondido dentro deles.

É uma invasão de poetas, uma revolução letrada.
Eles tomaram o mundo com seus gritos poéticos,
seus escritos incompreendidos pela atualidade.
Que seja, eles tem tanto direito quanto qualquer um.
Afinal quem seria capaz de mudar suas convicções,
suas missões tão importantes, suas ideologias...
Que sejam Poetas! 

Existem poetas de todos os tipos:
Garotos que acreditam saber de tudo,
e fazem as melhores poesias do mundo,
para eles.
Malucos que escrevem qualquer bobagem metafísica,
que é ininteligível, até por eles mesmos.
Quarentonas que escrevem qualquer mensagem bonita e positiva
que consiga ser colocada em versos.
Intelectuais que usam palavras dificílimas, 
e se perdem em seus discursos,
mas nunca chegam à conclusão alguma.
Jovens ingênuos que fazem versos
esperando que o sucesso bata à porta.
Poetas bêbados que não pensam em nada,
e são mais bêbados do que poetas.

E eu. Eu perdido nessa corrente literária,
sendo arrastado por movimentos até a praia
até o nada, até o fim, até lá.
Eu que pouco chego a existir,
que não me encaixo em lugar nenhum,
estranho até aos estrangeiros.
Perdido dos perdidos,
retardatário, bizarro, incapaz de ser 
qualquer coisa além de ridículo.

Mesmo assim, sei que não sou o único.
Não sou único, em nenhum sentido.
Será que eles sabem que são como eu?
Será que eles conseguem ver, que chegam a beirar...
Não, não importa.

O que incomoda é ver que eles precisam do apoio
dos colegas, que também são poetas, e de seus elogios.
Os elogios são o alimento desses poetas,
são tão necessários quanto o ar, ou coisa que o valha.


O estranho é ver que a maior parte dos "poemas"
não dizem nada,
absolutamente nada!
Isto diz algo, 
que há poetas por todo lado,
mas que existem poucos textos dignos de serem poemas,
ou que existem escritores em toda parte,
mas poetas de verdade são poucos.


3 comentários:

  1. Há muitos poemas que não são escritos. São os melhores melhores.

    ResponderExcluir
  2. Talvez eu me encaixe numa das categorias citadas por ti, que mesmo sem querer ser, é poeta. E dos bons! Poesia não se explica meu amigo , poesia faz parte dos sentidos e cada ser é único. Beijo, Piêrro!Talvez eu me encaixe numa das categorias citadas por ti, que mesmo sem querer ser, é poeta. E dos bons! Poesia não se explica meu amigo , poesia faz parte dos sentidos e cada ser é único. Beijo, Piêrro!

    ResponderExcluir
  3. Desculpe o comentário duplicado acima, meu querido... é que comentei pelo celular enquanto vinha para o trabalho e ele tem vida própria o.O

    Beijo

    ResponderExcluir